Nov 26, 2015

tatuagens electrónicas: the next big thing

esta é fase do ano que o boom de textos e posts sobre "trends" dispara, apontando pistas para os planos e estratégias de 2016 and beyond

de tudo o que vi, decidi escolher aquela que eu - não só gosto mais - como acredito ser a próxima inovação com impacto significativo na nossa vida, os interfaces entre o corpo humano e a tecnologia, neste caso os biowearables, o momento em que "Tech Gets Skintimate"

a tecnologia biométrica já nos apresentou todo o tipo de wearables como roupa, pulseiras e smartwatches. Mesmo a ideia das tatuagens electrónicas não é propriamente nova (vejam por exemplo o artigo "Estará pronto para a Tatuagem electrónica?" do blog pplware) mas a qualidade de execução deste trabalho merece o meu destaque pela positiva

a empresa Chaotic Moon, com sede no Texas (EUA), está a desenvolver tatuagens de baixo relevo (temporárias) com tinta condutora para criar circuitos na pele capazes de recolher informações biométricas 


o protótipo actual tem a capacidade de monitorizar indicadores como a temperatura corporal e nível de stress de acordo com a transpiração e o ritmo cardíaco ou o nível de desidratação, e transmitir essa informação via Bluetooth para um smartphone na proximidade



para os mais nerds, curiosos ou quem quiser aprofundar o tema, outras companhias a estar atentos são a Google’s Viva Link, a SEEQ Monitors e a MC10

agora, basta usar a imaginação e pensar nas potencialidades deste produto e na imensidão de aplicações em todos - mas mesmo todos - os sectores!

coincidência - ou não - estou a ler o livro "The medium is the Massage" de Marshal McLuhan e Quentin Fiore, e fiquei curioso de saber qual seria a sua opinião a esta tatuagem! acho que parte da resposta passaria sem dúvida por aqui:


e por isso escrevi este post, porque acredito mesmo que os biowearable vão mudar muita coisa, mesmo muita

Nov 15, 2015

LEGO, criatividade e estereótipos de género

como parte do manual de instruções foi descoberta uma carta da LEGO aos pais, datada do início dos anos 1970, que tem feito furor na Internet

nessa carta, a empresa insta os seus clientes adultos a dar às crianças a liberdade criativa que elas precisam para construir o que quiserem, independentemente do seu sexo

afirmando que "é a imaginação que conta", a marca apresenta uma posição clara contra os estereótipos de género


foram levantadas dúvidas sobre se esta carta era ou não real! o site Boing Boing - céptico desde o incio - afirmou ter encontrado "provas convincentes de sua autenticidade" na forma de uma versão alemã desta carta

a mim não me importa o timing da acção, porque feito no século 20 ou no século 21, continua a ser uma excelente acção! a mim importa-me a capacidade para posicionar um produto tão bem, que os séculos se tornam indiferentes!

tudo, porque "é a imaginação que conta"

Nov 9, 2015

novas perspectivas de funcionalidade, criação e inovação

Oki Sato é um designer japonês, e fundador da empresa de design Nendo. Completamente viciado na constante concepção de novos produtos de design, Oki Sato afirma que através das suas criações pretende contribuir para pequenos momentos de satisfação e interesse no nosso quotidiano

a mais recente inovação de produto da Nendo partiu da seguinte questão: se as canecas e as panelas das nossas cozinhas têm alças / pegas, porque é que os pratos não têm?

desta forma a Nendo desenvolveu uma nova linha - Totte-Plates, que através de uma adição tão simples de uma alça ao prato do quotidiano permite, por exemplo, que seja mais fácil de o segurar quando está quente e assim de o transportar. Não só resulta na alteração de pegar no prato, como também lhe fornece uma nova sensação de segurança



esta é uma das muitas abordagens das potencialidades do design no nosso dia-a-dia, tornar pequenos detalhes de utensílios diários cada vez mais adaptados à nossa forma de vida; uma extensão positiva ao nosso quotidiano a preocupação da caracterização do prato não fica por aqui, e a alça permite também solucionar questões de armazenamento tendo em conta que os pratos são normalmente dos objetos de cozinha com maiores dimensões guardados nos armários

esta colocação automática dos pratos nas prateleiras é alterada e os pratos podem ser pendurados na parede. Os três tamanhos que existem encaixam perfeitamente no interior uns dos outros, para que possam ser empilhados ou pendurados simultaneamente 

a Nendo reforça a importância desta ideia de armazenamento, uma vez que os espaços de vida são cada vez mais compactados, e os próprios utensílios devem adaptar-se e ocupar o menos e o melhor espaço que conseguirem 


a busca de novas perspectivas de funcionalidade nos produtos é uma das áreas de expansão do design, e esta readaptação de um objeto tão simples e utilitário, é a confirmação de como os designers encontram sempre inovadoras respostas até às questões mais simples 

Sara Magno. Estudante na área do design de comunicação. Adoro fotografia, publicidade, branding e packing design. Passo horas a escolher tipografias e a explorar soluções gráficas. “We (designers) transform what we touch.”