May 21, 2016

técnicas do "pitstop" da F1 ajudam na ressuscitação de recém-nascidos

chama-se "Pitstop Ressuscitation Project" e resulta da parceria entre a escuderia britânica de F1, a Williams, e a unidade neonatal do University Hospital of Wales (UHW) em Cardiff.

Esta unidade hospital percebeu que a coreografia de alta velocidade do "pit stop" da Fórmula 1 poderia ajudar a salvar as vidas de bebés em estado crítico, na sala de cirurgia.

Rachel Hayward, uma especialista em cuidados neonatais do hospital, procurou e contactou a equipa de F1 depois de perceber como estavam a ser perdidos segundos vitais no teatro cirúrgico. Ao explicar que as técnicas usadas nas boxes poderiam ajudar a reanimar recém-nascidos em risco de vida, a resposta da equipa foi óbvia: "Nós mudamos pneus de carros e vocês salvam vidas. Não estamos a ver a analogia". Ao que a especialista contrapôs: "Se o vosso mecânico não colocar o parafuso na roda corretamente, o vosso piloto pode perder a vida na primeira curva. Se nós cometemos algum erro no processo de reanimação, perdemos o bebé".

a equipa de fórmula 1 da Williams é o mais rápida até agora nesta temporada, conseguindo mudar os quatro pneus em apenas dois segundos.

a colaboração entre a equipa de Fórmula 1 e o hospital já resultou na remoção de equipamentos desnecessários do carrinho de emergência e em áreas marcadas no chão de cada teatro cirúrgico da maternidade para a equipa neonatal se posicionar para trabalhar mais eficientemente, assim como a linguagem gestual passou a assumir um papel importante para validar procedimentos e etapas cumpridas. Os médicos e enfermeiras passaram també a incorporar um sistema de câmaras no próprio corpo para filmarem todos os passos numa tentativa de reanimação e assim aprender com os erros ou hesitações para melhorarem ainda mais o seu desempenho.



os hospitais estão cada vez mais a olhar para outras indústrias para melhorar a eficiência. A equipa de F1 da Ferrari tem trabalhado com o Great Ormond Street Hospital para ajudar os médicos transferir as crianças da sala de operação para os cuidados intensivos, e o North Bristol NHS Trust foi pioneiro ao introduzir procedimentos de verificação de segurança ao estilo da indústria aérea para melhorar o atendimento dos pacientes cirúrgicos.

[fontes: WilliamsF1Sky News e Visão]

No comments:

Post a Comment